nunca mais rosas mancharão meu ventre
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006
Poema das árvores I

Mas debaixo deste Sol

que bem sabe a sua companhia

que bem sabem os seus braços cobertos de folhas

agitando-se e murmurando-nos

frescura aos ouvidos

como se nunca soubessem estar sós.

Sós, as árvores?

 

Mar

Fotografia: Mar



publicado por Mar às 16:33
link do post | atirar rosas! | favorito
|

2 comentários:
De Maria Papoila a 25 de Maio de 2006 às 19:07
Mar, que lindas estas fotos das árvores.
Gostei da conjugação do teu poema com o poema de António Gedeão.
Obrigada pela visita ao campo e por lá teres convidado a uma sombra...
Beijo


De £oµ¢o Ðe £Î§ßoa a 25 de Maio de 2006 às 19:34
Mar... andas a fotografar árvores!!!
Gosto muito das sombras oferecidas pelas árvores, tem qualquer coisa que não se entende, eu pelo menos não compreendo, apenas sei que me sinto em paz!
Deixo-te um sorriso, até outro momento...

http://blog.comunidades.net/loucodelisboa/
(é para não te esqueceres do caminho)


Comentar post

pesquisar
 
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Adeus

Primavera

Quando?

Faz-me o favor...

Amigos

hoje o amar...

hoje o mar...

Nocturno III

Nocturno II

Nocturno I

arquivos

Dezembro 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

tags

todas as tags

favoritos

Véspera

Carícia

Postal

Sossega

Final de mini-férias

Viagens

Daninha

links
Oil Of Angels - Co...
, Oil of Angels
Support Amnesty International
Cool Slideshows

free counter
rosas

Aidez FREDI en mettant cette bannière sur votre site
blogs SAPO
subscrever feeds