nunca mais rosas mancharão meu ventre
Quarta-feira, 19 de Abril de 2006
A vida e a poesia

Encontra-se sempre no fundo uma tarde,
em que nos dispomos a tudo reviver:
um minuto, um Sol, uma frase,
ou instante em que tudo transcendeu,
e onde se espera calado,
o momento de ouvir...


Vale então cada palavra
pelo som inesperado que nela soa!
Cada palavra dita, acorda outra palavra parada,
para além do Mundo dos outros…
Circular, envolve o desejo…


Talvez a verdade, se inventada,
esteja nas próprias palavras…
A Vida e a Poesia são afinal, um modo de as ler!

Obrigado pela poesia Maria

Para ti, as papoilas com carinho.

 


Fotografia: Mar

publicado por Mar às 19:38
link do post | atirar rosas! | favorito
|

6 comentários:
De Juda a 20 de Abril de 2006 às 21:49
Olá... pois é!!! palavra pucha palavra, deixo um abraço...


De a 20 de Abril de 2006 às 22:03
" É justamente o entardecer adivinhando o sonho e o sono."
Adorei este florir de papoilas(tb são flores),enquanto nos encantas com palavras boas. Beijo


De Carlos a 21 de Abril de 2006 às 07:22
Me leva...por caminhos de amor e prazer
Se inflame na chama do meu corpo
Me sufoca
Me enrosca
De forma natural
se entregue
Me pega
Me laça
Me abraça
Vem me induzir aos seus anseios
e aos meus desejos tão loucos
que aos poucos vão nos consumindo
de tanto amor e prazer
Eu quero seu amor
Quero que você me tenha por inteiro
Quero seus beijos ardentes
tão doces... tão quentes...
e me embriagar no perfume do seu corpo
para que possamos viajar
nesse amor tão bonito.


De Maria Papoila a 21 de Abril de 2006 às 16:53
Mar que contente fiquei com a forma que deste ao poema que te deixei.! Se to enviei é porque to quiz deixar, sabia-o bem entregue... A Vida e a Poesia são afinal, um modo de as ler! Gostei muito. Beijo


De Maria Papoila a 22 de Abril de 2006 às 17:44
Podes ir ao meu blog. Obrigada! Beijo


De Isa a 23 de Abril de 2006 às 14:30
Olá minha linda, adoro papoilas:)) o poema é lindo
Deixo-te um poema meu

Doce despertar

Desperto com a melodia da cotovia
a baloiçar no peitoril da janela.
Abro a vidraça de par em par
e inspiro o ar da brisa matinal.
Desponta a aurora em cor e luz,
o sol acorda e a flor sorri...
Ouço o canto do vento
bailando ao som da água corrente.
Numa explosão de sentimentos
redescubro a beleza do amanhecer!

jinhos fofos

Isa


Comentar post

pesquisar
 
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Adeus

Primavera

Quando?

Faz-me o favor...

Amigos

hoje o amar...

hoje o mar...

Nocturno III

Nocturno II

Nocturno I

arquivos

Dezembro 2007

Abril 2007

Janeiro 2007

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

tags

todas as tags

favoritos

Véspera

Carícia

Postal

Sossega

Final de mini-férias

Viagens

Daninha

links
Oil Of Angels - Co...
, Oil of Angels
Support Amnesty International
Cool Slideshows

free counter
rosas

Aidez FREDI en mettant cette bannière sur votre site
blogs SAPO
subscrever feeds